Hepatite B: tudo sobre a doença, sintomas e como se prevenir

A hepatite B é a segunda maior causa de óbitos entre as hepatites virais. Prevenir-se contra esta infecção é essencial para reduzir as taxas de pessoas que se infectam a cada ano.

Entenda com o texto abaixo tudo sobre a doença, os sintomas e como se prevenir.

O que é hepatite B?

A hepatite B é um tipo de hepatite viral que acomete o fígado. É causada pelo vírus da hepatite B (HBV), que está presente no sangue e nas secreções. Além disso, a hepatite B também é considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Um recém-nascido pode também se infectar devido a contato com sangue e secreções maternas durante o parto se esta mãe for portadora do vírus da hepatite B.

Na maioria dos casos que acontecem em adultos, a doença evolui de forma assintomática e o corpo elimina a infecção espontaneamente em até seis meses.

Quando a infecção permanece após esse período, mantendo a presença do marcador HBsAg no sangue, ela passa a ser considerada crônica.

Já as crianças podem evoluir para a hepatite B crônica com maior facilidade. Em crianças menores de um ano, esse risco chega a 90%; entre um e cinco anos, varia entre 20% e 50%.

Já nos adultos, cerca de 20% a 30% dos infectados cronicamente pelo vírus B da hepatite poderão desenvolver cirrose e/ou câncer de fígado.

Sintomas da hepatite B

Normalmente é uma doença assintomática, porém em alguns pacientes, na fase aguda da doença, os seguintes sintomas podem aparecer:

  • Cansaço;
  • Tontura;
  • Enjoo e/ou vômitos;
  • Febre;
  • Dor abdominal.

Em parte dos pacientes pode ocorrer também a icterícia, em que a pele e os olhos ficam amarelados.

Como é o diagnóstico da hepatite B?

O diagnóstico da hepatite B é realizado por meio de testes laboratoriais que são capazes de identificar diferentes estágios da infecção pelo HBV como infecção aguda, infecção crônica, ausência de contato prévio com o vírus e resposta vacinal.

Quando se observa a presença do HBsAg no sangue, isto significa que a pessoa está infectada pelo vírus da hepatite B.

Desde 2011, o Ministério da Saúde distribui testes rápidos na rede pública de saúde. Pessoas que não foram vacinadas previamente e que tenham mais de 20 anos de idade podem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para realizar o teste de hepatite B.

Como se contrai o vírus VHB?

A transmissão da hepatite B é geralmente por via parenteral, principalmente pela via sexual, sendo considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). O HBV pode ser transmitido por pele e mucosa, relações sexuais não protegidas com preservativos e por via parenteral (compartilhamento de agulhas e seringas, tatuagens, piercings, procedimentos odontológicos ou cirúrgicos e outros). Líquidos orgânicos como sêmen e secreção vaginal também podem conter a presença do vírus.

Hepatite B é contagiosa?

Sim, de acordo com o Ministério da Saúde as formas de transmissão da doença são:

  • Relações sexuais sem preservativo;
  • Da mãe infectada para o filho, durante a gestação e o parto;
  • Compartilhamento de materiais como seringas, agulhas e cachimbos;
  • Compartilhamento de materiais pessoais como lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam);
  • Na confecção de tatuagem e colocação de piercings, procedimentos odontológicos ou cirúrgicos que não atendam às normas de biossegurança;
  • Por contato próximo de pessoa a pessoa (presumivelmente por cortes, feridas e soluções de continuidade);

    Como se prevenir contra a doença?

    A vacina da hepatite B é a melhor forma de prevenção contra a doença, uma vez que a imunização é muito segura e eficaz.

    Além da vacinação, outras formas de prevenção também devem ser seguidas:

    • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, material de manicure e pedicure;
    • Usar preservativos.

Qual a vacina hepatite B e quando tomar?

A vacina pode ser tomada independentemente da faixa etária. A imunização faz parte da rotina de vacinação das crianças. É recomendada a aplicação da primeira dose de vacina nas primeiras 12-24 horas após o nascimento, uma vez que 90% dos bebês que são contaminados ao nascer evoluem para a forma crônica da hepatite B.

Quais os riscos de contrair hepatite B na gravidez?

A hepatite B na gravidez pode ser perigosa tanto para a gestante, que pode desenvolver complicações no fígado, quanto para o bebê, pois há riscos de a mãe passar o vírus para o filho durante o parto.

Gestantes podem tomar a vacina da hepatite B?

Sim, a vacina não apresenta nenhum risco para a gestante ou para o bebê e previne a hepatite neonatal.

Fonte: Ministério da Saúde / Vacinas.com.br

Deixe um comentário